quarta-feira, 19 de agosto de 2009

TRANSFERÊNCIA DE NOMES

 Transferência de nomes

Deus nos deu um nome de vitória e graça, pois éramos perdidos, sem paz, sem vida, mortos em nossos pecados, mas assim como Deus mudou o nome de Jacó (que significa "agarrado ao calcanhar", isto é, "suplantador" ou "enganador") para Israel (que significa aquele que luta com Deus), assim nos fez Deus através de Jesus Cristo, mediante a nossa fé nele, conforme nos ensina as escrituras, mudando o nosso nome de derrota para um nome de vida eterna. Se para o mundo o nosso nome é de loucos, retrógados e bobos, etc. a Bíblia diz que no Paraíso Eterno, Deus tem para cada um dos santos e santas de Deus um novo nome.            

Para Deus os santos e as santas de Deus têm nomes dados por meio de Cristo, mas existe um ser usurpado, destruidor, que tem uma arma contra a Igreja de Cristo que podemos chamá-la de transferência de nomes.

Deus nos deu o nome de povo santo, e quantas vezes o destruidor diz: “que você não é povo santo e sim um profano”; “que você não é reino sacerdotal, e ele te diz que você não é sacerdote e nem sacerdotisa, pois tu não intercedes nem para ti como intercederá pelos outros”. Não dê ouvido a satanás, saiba que você não é profano (a) e sim santo, por isso santifica-se a cada dia mais; se ele disser que você não é sacerdote (isa) ore dobrado pelos outros, não desanimes; você é co-herdeiro da graça e não filho de perdição, tu és luz e não trevas. 

Não permita que satanás mude o seu nome, Deus te deu um nome de vitória. Está escrito na Bíblia que o eunuco-mor, por ordem do rei, transferiu (mudou) os nomes de quatro jovens de Deus: Daniel, Misael, Azarias e Ananias; e os significados desses nomes glorificavam ao Senhor nosso Deus.

 Daniel significa: meu juiz é Deus; Misael significa: quem é como Deus; Hananias significa: Jeová é misericordioso; e Azarias significa: Jeová é o meu socorro.

Eles tiveram seus nomes trocados por nomes que glorificavam a deuses pagãos, deuses esses que não existiam; as trocas foram:

Daniel para Beltessazar que significa “príncipe de Bel” – Bel era equivalente a Baal e a Marduque; Misael para Mesaque, que quer dizer “quem é como Aku” (deus da lua); Hananias para Sadraque que quer dizer o “amigo do rei”; e Azarias para Abede-nego que quer dizer “servo de Nego” (o ídolo que representa mercúrio).

Entendemos que satanás usou o eunuco-mor, pois isso era uma forma de satanás deixar de fazer com que Deus não fosse glorificado pelos homens, e de quebra fazer com que as pessoas vivessem no pecado de idolatria. (glorificamos a Deus, pois mesmo os babilônios mudando os nomes dos jovens de Deus, eles permaneceram fiéis ao Senhor). (Daniel 1:6, 7).

Satanás não quer que você glorifique o Senhor Jesus que tanto nos ama, por isso vamos glorificá-lo, vamos fazer tudo àquilo que for contra a vontade do nosso adversário. Os quatros jovens tiveram seus nomes trocados para Beltessazar, Mesaque, Sadraque e Abednego, mas pelo poder do sangue e nome de Jesus ele não mudará o nome da Igreja. Embora mesmos com os seus nomes trocados os quatros jovens permaneceram fiéis ao Senhor, ou seja, seu nome verdadeiro adorava ao Todo Poderoso, através do seu significado, mas o novo nome na boca das pessoas adorava aos deuses pagãos. Quantas das vezes você tem feito a obra de Deus honrando-O, e lhe adorando, mas na boca de muitas pessoas você é um perverso.

 Permaneceremos de pé na presença do Deus vivo, pois Ele é o quarto homem da fornalha.

Nunca desistam de servirem ao Santo Deus, por maior que sejam as lutas, saiba que você vencerá, pois é por muitas atribulações que devemos entrar no Reino de Deus conforme nos ensina a Bíblia no livro de Atos no capítulo catorze. (Atos 14:22).

Os jovens foram levados cativos para babilônia, e lá, eles estavam em cultura e língua diferente, (a cultura e a língua dos caldeus) nomes diferentes, mas o caráter continuou o mesmo; o Deus continuou o mesmo.

Interessante é que Nabucodonosor, rei da Babilônia ordenou a Aspenaz, o chefe dos eunucos, que trouxesse alguns dos filhos de Israel, tanto da linhagem real como dos nobres, jovens sem nenhum defeito, de boa aparência, instruído em toda sabedoria, doutos em ciência, versados no conhecimento e que fossem competentes para assistirem no palácio do rei, e que ensinastes a estes a cultura e a língua dos caldeus.

E o rei determinou a comida diária, das finas iguarias da mesa real e do vinho que ele bebia, e que assim fossem mantidos por três anos, ao cabo dos quais assistiriam diante do rei.

Eles estariam em posição de privilégio na corte de Nabucodonosor, pois na lógica ficariam fortes e bonitos, porém Daniel, Misael, Azarias e Hananias resolveram não se contaminar com o manjar e nem com o vinho do rei, preferiram se alimentar de legumes e água.

Os manjares do rei eram proibidos para os judeus, possivelmente comidas sacrificadas a ídolo ou carnes de animais proibidos pela lei judaica.

Os quatro jovens permaneceram fiéis a Deus, mesmo correndo o risco de não serem abençoados pelo rei (já que estavam cativos na Babilônia, nada melhor do que estarem em uma posição privilegiada na corte), no entanto, não se contaminaram com os manjares do rei, e Deus os honrou e abençoou de tal maneira que foram os mais belos dentre todos.

Eles não eram os únicos jovens judeus que estavam a serem testados e a comerem os manjares e os vinhos da Babilônia, pois em Daniel 1.6 está escrito: “Entre eles, se achavam, dos filhos de Judá, Daniel, Hananias, Misael e Azarias” (versão ARA).

No entanto apenas esses quatros foram fiéis ao Deus Vivo.

Deus tem feito promessas aos seus filhos – pare e pense: Deus, já te fez quantas promessas?

Acredito que muitas, pois o Senhor é o Deus da promessa.

Estar em condições favoráveis na Babilônia é um grande privilégio, todos os jovens judeus queriam ser abençoados, porém, o caminho dessa benção (estar diante do rei no seu palácio), comprometia a sua fidelidade a Deus – e nos dias atuais muitas pessoas em busca de condições melhores, e até mesmo, em busca da realização das promessas, têm se corrompido, mas que possamos ser como aqueles jovens – fiéis ao Deus Eterno e Poderoso.

O adversário da nossa alma luta para tentar nos corromper – ele fez com que os jovens comessem dos manjares (que representa as obras da carne) e bebessem do vinho (que representa a alegria passageira do mundo), mas que possamos ser como Daniel e os seus três amigos - sendo fiéis, nós seremos abençoados e prósperos em todos os nossos caminhos.

Deixo nesse momento uma palavra de Deus: se o diabo vier com manjar (obras da carne) ou com vinho babilônico (alegria passageira do mundo – falsa felicidade), você dirá para ele:

 “Eu não me embriago com vinho, pois o vinho contém contenda e dissolução, mas eu me embriago no Espírito”.

Não desista de lutar, as Santas Escrituras relata que Jacó lutou com o anjo e não desistiu enquanto não foi abençoado pelo anjo de Deus. Lute através da oração, do jejum, da consagração, da leitura bíblica, do amor, do trato, da fé, da piedade, por mais que pareça que você esteja machucado e sofrendo, lembre-se de que Jacó saiu de luta machucado e ferido, e quem olhava para Jacó achava que ele estava derrotado e no prejuízo por causa da sua coxa ferida, mas Jacó sabia que o anjo lhe havia abençoado. Pela fé creia e não deixe as lutas te abaterem, só podem ver a serpente esmagada debaixo dos seus pés, quem tem o calcanhar ferido conforme a profecia de Gênesis 3:15. Ainda que a tempestade seja forte e o barco pareça estar afundando, tenha apenas uma certeza: Será que Deus está no barco? Se não vive segundo os prazeres da carne (alguns deles escrito em Efésios 5: 3-6), mas aos prazeres do Espírito, Jesus está contigo no Barco; se tu vives na concupiscência da carne, abandone-a, arrependa-se, converta-se, e convide o Senhor Jesus para fazer parte do seu barco (2 Crônicas 7:14), (leia também Romanos 8:1). Saiba que com Jesus, o barco não afunda, mas se começar a afundar não temas, pois Jesus te fará andar sobre as águas e com ele tu estarás no esconderijo do Altíssimo, descansando na sombra do Onipotente. Não te preocupe com o teu barco afundado, Deus mandou um peixe enorme trazer a terra um homem chamado Jonas, saiba que o Senhor trará o seu barco de volta.

Basta somente crermos em Deus, para vermos o milagre.

Nunca esqueça: Com Deus é crê para vê. A quem quer ver para crer.

Relata a Bíblia sobre uma mulher com um fluxo de sangue, pela Lei, ela era imunda, e não podia ficar dentro dos termos de Israel, e nem podia encostar-se a ninguém, pois se encosta-se em alguém, este se tornaria imundo, e então, morreria o que foi encostado e ela, ambos apedrejados. Quando ela ouviu falar de Jesus foi correndo ao encontro do mestre, sem se importar se podia encostar-se a ele ou não, ou se poderia estar dentro de Israel, ela rompeu limites e barreiras, porque creu, e alcançou a vitória. Ela creu, e por crer, ela viu a glória de Deus.

Jesus disse para tirar a pedra, pois ressuscitaria Lázaro, Marta lhe respondeu que já cheirava mal – Jesus lhe retrucou:

 Se crerdes verá a glória de Deus.

Interessante também é que Marta colocou impedimento de tirar a pedra por causa do mau cheiro – a resposta de Jesus nos mostra que o mau cheiro era apenas desculpa da falta fé de Marta.

7 comentários:

  1. Maravilhoso estudo Deus abençoe vc

    ResponderExcluir
  2. Maravilhoso estudo Deus abençoe vc

    ResponderExcluir
  3. Obrigada pelas informações! deixo a você e a todos quantos tiverem interesse meu blog http://deencontrocomaverdadegenuina.blogspot.com.br/2017/01/objetivo-do-blog.html

    o intuito é agregar ainda mais conhecimento espiritual na vida das pessoas!

    ResponderExcluir